Header Ads

A Adoração Alegre Restaurada

A Adoração Alegre Restaurada
Texto: Esdras 3:1-7

Introdução: O livro de Esdras foi escrito por "Esdras, filho de Seraías" (Esdras 7:1). Embora Esdras não seja nomeado especificamente como o autor, as descrições vívidas nos últimos capítulos do livro requerem que o autor tenha o conhecimento em primeira mão dos eventos que estão sendo registrados. A linhagem de Esdras incluía nobres sacerdotes como Zadoque (1 Reis 2:35), Finéias (Números 25:10-13) e Eleazar (Números 3:4). Esdras "era um escriba hábil na lei de Moisés" (Esdras 7:6). Isso significa que ele era hábil ou altamente qualificado nas coisas que Deus havia revelado a Moisés. Esta qualificação seria essencial e benéfica, uma vez que os judeus que retornavam do cativeiro babilônico precisariam voltar à lei de Deus, interpretá-la adequadamente e aplicá-la obedientemente.

Os filhos de Israel foram levados cativos em 597 a.C. E após 70 anos de cativeiro foram liberados em grupos de 538 a 458 a.C. O segundo grupo foi liderado por Esdras e o grupo final voltou sob a liderança de Neemias. Quando Deus libertou Seu povo do Egito, todos os israelitas estavam prontos e dispostos a partir. Esse não foi o caso quando os israelitas retornaram do cativeiro babilônico. Alguns queriam permanecer na Babilônia. Estima-se que, de uma população judia total de talvez dois ou três milhões, apenas cerca de 50.000 optaram por retornar à sua terra natal. Os outros preferiam uma vida de relativo conforto na Babilônia.

Os principais acontecimentos na vida daqueles que retornaram e os homens que os levaram para casa é a construção do templo sob a liderança de Zorobabel (Esdras 1-6) e a reforma do povo sob a liderança de Esdras em (Esdras 7-10). O capítulo 3, que é o foco de nosso estudo hoje, ocorre quando as pessoas começam a trabalhar na característica central do templo, o altar. Isto é significativo porque o altar não só mostra o renovado compromisso da Lei Mosaica, mas através dos sacrifícios expiatórios, as pessoas estão reinstituindo íntima comunhão com seu Deus santo e amoroso.

A experiência de adoração foi uma parte importante da restauração do povo de Deus quando eles chegaram de volta a Jerusalém. Quando o primeiro grupo de exilados retornou da Babilônia, eles primeiro construíram um altar para sacrificar a Deus. Em seguida, eles construíram o templo. Depois eles construíram os muros. A prioridade e a ordem de suas ações são corretas; a adoração e uma relação correta com Deus deve estar no centro de nossas vidas pessoais antes de qualquer outra coisa. Colocar as primeiras coisas primeiro significa que o adoramos. Os cristãos adoram no "primeiro dia da semana" (Mateus 28:1, Atos 20:7; 1 Coríntios 16:2), o que significa que a adoração é onde tudo repousa. As pessoas que não adoram são ineficazes em tudo o que fazem.

1. Restaurando Fundamentos Espirituais (Esdras 3:1-5)

Verso 1 "Quando chegou o sétimo mês, estando já os filhos de Israel nas suas cidades, ajuntou-se o povo, como um só homem, em Jerusalém".

Quando os judeus retornaram da Babilônia para sua pátria, eles estavam ocupados com a reconstrução de suas próprias casas e obter um teto sobre suas cabeças. No "sétimo mês" (setembro e outubro em nossas estações) "estando já os filhos de Israel nas suas cidades". Embora o ano não seja mencionado, é implícito que este era o "sétimo mês" do primeiro ano em Jerusalém. O "sétimo mês" era um tempo sagrado no calendário judaico, começando com um toque de trombetas e um encontro santo (Levítico 23:24). No décimo quinto dia do "sétimo mês" houve uma reunião que durou até o vigésimo segundo dia do mês.
Como "estando já os filhos de Israel nas suas cidades", eles "se ajuntaram como um só homem em Jerusalém". Esta "reunião" parece ser mais do que apenas uma reunião normal porque uma determinada data tinha chegado no calendário. O texto indica que as pessoas tinham conhecimento de que o altar seria reparado e a adoração restabelecida. Houve uma grande reunião de pessoas em "Jerusalém" para testemunhar o que estava prestes a acontecer. Quando chegaram "como um só homem a Jerusalém", eles vieram com um propósito comum ou por unanimidade. Todos concordaram que era hora de que esse projeto de renovação e construção espiritual ocorresse.

Parece que muitos do povo de Deus "se reúnem" para adorar sem outra razão que o seu domingo. O domingo chega e nós devemos ir à igreja e adorar e isso é tudo o que estamos acostumados a fazer. A adoração alegre será restaurada quando o povo de Deus "se ajuntar como um só homem". Temos de vir com um propósito comum e de acordo para magnificar e adorar nosso maravilhoso Senhor.

Verso 2 “Então se levantou Jesuá, filho de Jozadaque, com seus irmãos, os sacerdotes, e Zorobabel, filho de Sealtiel, e seus irmãos; e edificaram o altar do Deus de Israel, para oferecerem sobre ele holocaustos, como está escrito na lei de Moisés, homem de Deus".

"Jesuá, filho de Jozadaque", e "Zorobabel, filho de Salatiel", foram os líderes espirituais reconhecidos, respectivamente, e, portanto, responsáveis pela reconstrução do altar. "Jesuá", o líder religioso, era um descendente de Aarão, é recebeu o título de sumo sacerdote por Ageu e Zacarias (Ageu 1:1, 14, 2:2, Zacarias 3:1, 8, 6:11). O nome "Jesuá" é uma variação de Josué, e, portanto, pode ser considerado como um tipo de Cristo. "Yeshua" e "seus irmãos, os sacerdotes", ou seus companheiros sacerdotes, que também eram descendentes de Arão, "edificaram o altar do Deus de Israel". "Zorobabel", o líder civil, era um descendente de Davi, e junto com "seus irmãos", ou companheiros que também eram descendentes de Davi, ajudaram a "construir o altar do Deus de Israel".

É provável que "Jesuá, Zorobabel", e seus companheiros, "edificaram o altar do Deus de Israel", no mesmo lugar em que se encontrava anteriormente, porque as "bases" são mencionadas no versículo 3. Também é possível que este lugar seja onde David tinha construído um "altar" antes de haver um templo (2 Samuel 24:25). Esdras não nos dá detalhes e medidas, mas ele nos diz que este "altar" foi construído "como está escrito na lei de Moisés, o homem de Deus". A "lei de Moisés, o homem de Deus" era autoridade. A Palavra de Deus ainda é a autoridade final sobre o tema da adoração. Se você deseja adorar você deve seguir a palavra de Deus. A adoração é claramente definida nas escrituras e aqueles que ignoram as diretrizes de Deus e tentam estabelecer o culto com base em sua opinião e tradição encontrar-se-ão em sérios problemas.

Pergunta: Quanta preocupação existe hoje nos corações e mentes do povo de Deus em relação à adoração? Você vê a adoração como uma necessidade? Deus espera que adoremos corretamente seguindo as diretrizes das Escrituras ou estamos livres para ajustar as coisas às nossas preferências?

"holocaustos" significa "ascensão como fumaça". Este nome é apropriado porque o "holocausto" deveria ser totalmente consumido e subir em fumaça para o céu. Uma descrição do "holocausto" é encontrada em Levítico 1:1-17. As oferendas colocadas sobre o altar do "holocausto" eram de acordo com o que uma pessoa tinha que denota sua posição na sociedade e diante de Deus. Este é um belo quadro de nossa adoração que não deve ser baseada no que os outros fazem, mas sim oferecido a Deus de acordo com nossos privilégios e bênçãos. Era essencial para a vida desses israelitas que retornaram que eles adorassem corretamente, honestamente e sinceramente.

Embora "Jesuá" e "Zorobabel" fossem líderes designados por Deus, eles claramente se identificavam com seus "irmãos". Eles não permitiram que sua posição e autoridade os fizessem dominar o povo, mas sim liderar o povo. A liderança na adoração é mais do que uma equipe de voluntários que dirigem música ou tentam emocionalmente motivar as pessoas em um serviço de adoração. Ser capaz de conduzir o povo de Deus é adoração é um dom de Deus dentro daqueles que Ele salvou e chamou.

Verso 3 "Colocaram o altar sobre a sua base (pois o terror estava sobre eles por causa dos povos das terras e ofereceram sobre ele holocaustos ao Senhor, holocaustos pela manhã e à tarde"

O "altar" foi construído "sobre a sua base" que se refere à sua localização pré-cativeiro. A localização exata pode não significar muito para nós hoje, mas aconteceu nos tempos do Velho Testamento. É a vida dos patriarcas que marca uma nova dedicação a Deus ou uma nova experiência da presença ou liderança de Deus (Gênesis 12:7; 13:4; 22:9; 33:20; 35:1). Esses homens costumavam retornar ou se lembrar desses locais especiais como marcos e marcadores espirituais em suas vidas. É verdade que um cristão não precisa estar em um ponto ou lugar particular para adorar a Deus. No entanto, também é verdade que a escritura nos obriga a estar em certos lugares em determinados momentos para sermos obedientes à Palavra de Deus. É um pecado "abandonar a congregação com o povo de Deus" (Hebreus 10:25), quando você é fisicamente capaz de se reunir. E todo filho de Deus que esteve na jornada cristã por algum tempo tem lugares especiais, mas privados e públicos, onde eles se encontraram com o Senhor. Nós não adoramos o lugar, mas sim o Deus do lugar!

Embora os israelitas estivessem um pouco temerosos do que seus vizinhos não israelitas poderiam fazer, eles prosseguiram e "ofereceram holocaustos ao Senhor". O povo de Deus temia as nações pagãs vizinhas ou as pessoas de descendência estrangeira que viviam em Judá. Alguns desses "povos" haviam sido enviados a Judá pelos assírios. Ambos Esdras e Neemias mostram uma tensão crescente entre esses povos não-israelitas e o povo de Deus.

Os cristãos frequentemente vivem em ambientes hostis. A igreja primitiva enfrentou a mesma situação em que eles adoravam o Senhor cercado por pessoas que não aceitavam o cristianismo. Esdras nos diz que o povo de Deus estava com medo, mas eles "colocaram o altar sobre sua base" assim mesmo. Parte da razão pela qual eles procederam a construir o altar foi para que Deus os protegesse de seus vizinhos não-israelitas. Os "povos das terras" não aceitavam nem apreciavam as "ofertas queimadas ao Senhor" ou o fato de que elas eram oferecidas "de manhã e à noite". No entanto, o povo de Deus obedeceu ao Senhor e adorou.

Nunca devemos permitir que o mundo ou aqueles que não conhecem a Deus nos impedem de obedecer a Deus na adoração. Quando Pedro e os apóstolos foram instruídos a não pregar ou ensinar em nome de Jesus, eles responderam: "Devemos obedecer a Deus antes que aos homens" (Atos 5:29). A adoração não só nos fornece a oportunidade de obedecer a Deus e glorificá-Lo, mas também nos protege. Este não é um dia para se afastar da adoração bíblica porque os cultos e sistemas de crenças que promovem o terrorismo estão em ascensão. A Bíblia diz: "porque não adorarás a nenhum outro deus; pois o Senhor, cujo nome é Zeloso, é Deus zeloso" (Êxodo 34:14).

Verso 4 "E celebraram a festa dos tabernáculos como está escrito, e ofereceram holocaustos diários segundo o número ordenado para cada dia"

Depois que o altar foi construído, as pessoas começaram a celebrar qualquer festa especial surgida no calendário judaico. A festa aqui observada é a Festa dos Tabernáculos, primeiramente chamada "A Festa da Colheita" (Êxodo 23:16b). Era uma das três celebrações religiosas mais importantes no calendário religioso judaico. As festas de peregrinação, quando todos os homens de Israel iram a Jerusalém, era a Páscoa na primavera, Pentecostes (Semanas ou Colheita) no verão, e Tabernáculos ou Colheita no outono (Êxodo 23:14-17; Deuteronômio 16:16).

Era importante que o povo guardasse essas festas "como está escrito". Conforme afirmado anteriormente, a adoração não é deixada de acordo com os ditames do homem. Cada ação requerida por Deus serviu um propósito particular que ajudou em sua adoração e glorificou a Deus. Por exemplo, na Festa dos Tabernáculos, as pessoas construíram cabanas ou tendas que seriam um lembrete de como Deus cuidou deles enquanto eles viajavam no deserto e viviam em tendas.

O povo "ofereceram holocaustos diários segundo o número ordenado para cada dia". As ofertas para cada dia são cuidadosamente estabelecidas em Números 29:13-38. Isso enfatiza o fato de que quando o povo de Deus é sério sobre a adoração, eles seguirão a diretiva de Deus e darão importância aos detalhes. A adoração é particular. Tudo o que fazemos na adoração deve ter um propósito e estar de acordo com a Palavra de Deus. Adoração não é apenas um exercício sem sentido de emoção. A adoração deve nos lembrar de quão grande é Deus e tudo o que Ele fez em redimir-nos, nos proteger e nos prover. Se você quer saber como adorar, leia a Bíblia e siga-a exatamente como "está escrito". A Bíblia ainda é o melhor manual de adoração!

Verso 5 "e em seguida o holocausto contínuo, e os das luas novas e de todas as festas fixas do Senhor, como também os de qualquer que fazia oferta voluntária ao Senhor"

"E em seguida" são duas palavras muito importantes em relação à adoração alegre. Tantas vezes a adoração começa com um entusiasmo inicial e depois, após semanas ou meses, começa a perder o seu apelo. A adoração é mais do que um impulso momentâneo. É mais do que ser pego em um momento. Esdras nos diz que as pessoas não pararam de trazer suas ofertas, mesmo após os sacrifícios iniciais serem oferecidos. O "holocausto contínuo" é uma referência ao sacrifício diário da manhã e da tarde (Êxodo 29:42, Números 28:3-6). O povo também observava as "festas fixas do SENHOR". Estas eram as ofertas regulares que eram colocadas à parte por Deus em ocasiões como "as luas novas" e mudança de estações.

"os de qualquer que fazia oferta voluntária ao Senhor" refere-se às ofertas que poderiam ser oferecidas a qualquer momento. Enquanto a maioria das "ofertas voluntarias" eram trazidas em dias de festa especiais, algumas eram feitas em uma base regular. A "oferta voluntaria" é um lembrete para nós de que um verdadeiro adorador não é mesquinho. A verdadeira adoração vai além do que é exigido e dá glória a Deus e sacrifícios a Deus com um coração de gratidão e louvor. O coração que ama a Deus deseja adorá-lo de uma maneira que o agrada e está "disposto" a dar a ele tudo o que puder (2 Coríntios 9:7).

2. Restaurando Fundamentos Físicos (Esdras 3:6-7)

Enquanto Esdras 3:1-5 se concentra no aspecto espiritual do estabelecimento da adoração sacrificial, os versículos 6-7 lidam com o aspecto físico real da reconstrução do Templo. Adoração não é somente espiritual. Adoração inclui o físico também. Às vezes não percebemos que nossas ações são uma parte vital da adoração. A mulher com o vaso de alabastro de unguento de nardo em Marcos 14 verdadeiramente adorou Jesus de uma maneira espiritual. Mas parte de sua adoração envolveu ações físicas. A Bíblia diz: "Ela veio ... quebrou ... e derramou" (Marcos 14:3). Comentando sobre suas ações, Jesus disse: "... Ela praticou uma boa ação para comigo" (Marcos 14:6).

Verso 6 "Desde o primeiro dia do sétimo mês começaram a oferecer holocaustos ao Senhor; porém ainda não haviam sido lançados os alicerces do templo do Senhor"

O povo tinha sido fiel em restabelecer o sistema de sacrifício e a oferecer seus "holocaustos ao Senhor". Essas palavras podem ser curtas e simples para nós, mas não subestimar o que está sendo dito. Não era tarefa pequena a realizar o que essas pessoas tinham realizado. Adorar não é fácil e adorar da maneira de Deus requer compromisso e fidelidade. Enquanto as pessoas devem ser elogiadas por suas ações, há um significativo, “porém”, nesta história. "porém ainda não haviam sido lançados os alicerces do templo do Senhor". A construção do altar e a entrega dos sacrifícios era apenas parte da tarefa. A enorme tarefa de reconstruir o templo estava à frente. E o primeiro passo foi lançar as bases.

Verso 7 "Deram dinheiro aos pedreiros e aos carpinteiros; como também comida e bebida, e azeite aos sidônios, e aos tírios, para trazerem do Líbano madeira de cedro ao mar, para Jope, segundo a concessão que lhes tinha feito Ciro, rei da Pérsia".

Houve um período de preparação para a construção da fundação do templo. O trabalho real no templo não começou até "o segundo ano da sua vinda à casa de Deus em Jerusalém" (Esdras 3:8). Isso significa que foi pelo menos sete meses depois que o altar foi construído antes do trabalho de fundação começar. A razão para este atraso foi porque eles tinham que se organizar e proteger os materiais de construção.

Primeiro, "deram dinheiro aos pedreiros e aos carpinteiros". Eles contrataram ou empreitaram (como diríamos hoje) os homens necessários para realizar o trabalho.

Em segundo lugar, "também deram comida e bebida, e azeite aos sidônios, e aos tírios, para trazerem do Líbano madeira de cedro". Eles trocaram bens de primeira necessidade, como "significava, bebida e azeite" para madeira e suprimentos. As "árvores de cedro" ou a madeira, vieram "do Líbano". Quando Salomão construiu o primeiro templo, os "cedros" também vieram do "Líbano" (2 Crônicas 2:8-10) A expedição de árvores teria sido transportada ao longo da costa para Jope e depois levada para Jerusalém. Jope era um porto a cerca de cinquenta quilômetros a noroeste de Jerusalém.

Em terceiro lugar, este carregamento era "segundo a concessão que lhes tinha feito Ciro, rei da Pérsia". "Concessão" tem dois significados básicos. Isso significa que a remessa de materiais foi autorizada pelo rei Ciro da Pérsia. Como "Sidom" e "Tiro" estavam sob o Império Persa, "Ciro" teve que autorizar esta transação. Isso também significa que "Ciro" havia fornecido parte do financiamento para os materiais e o processo de transporte (Esdras 6:3-5).

Cada detalhe registrado sobre o estabelecimento dos altares e a reconstrução do templo é importante. Esdras e Neemias em seus registros são claros para comunicar que tudo é feito decentemente e em ordem. As autoridades apropriadas, tais como "Ciro" e "Dario" (Esdras 5 e 6) são uma parte dos remanescentes retornando à sua pátria e restauração do culto e do templo. Às vezes, os cristãos têm uma visão imprópria da autoridade ordenada por Deus. Mesmo na adoração devemos respeitar a autoridade ordenada de Deus e fazer as coisas biblicamente e em ordem (1 Coríntios 14:40). Deus ainda pode usar os homens em autoridade para realizar Seus planos e ajudar a cuidar de Seu povo.

Conclusão

Quando os primeiros exilados judeus retornaram da Babilônia para Jerusalém e Judá, eles consideravam a adoração do Senhor como sua primeira prioridade. Ciro tinha lhe encarregado de reconstruir o templo e restabelecer o sistema de sacrifício (Esdras 1:3). Restaurar a adoração genuína não é sem dificuldade e às vezes oposição. Eles descobriram que seus vizinhos na terra não estavam ansiosos para ver retomar o verdadeiro culto bíblico. Apesar do medo, eles procederam a reconstruir o altar e restaurar a adoração como Deus exigiu em Sua palavra.

A adoração deve sempre ser uma prioridade entre o povo de Deus. Cada detalhe estabelecido na Palavra de Deus deve ser seguido e obedecido. Não há espaço para preferências e opiniões quando se trata de se aproximar de Deus na adoração. No entanto, a adesão estrita à adoração a maneira de Deus não tirou o coração do povo de Deus da adoração. Eles trouxeram suas ofertas voluntarias, de acordo com o desejo de seus corações de glorificar e agradar ao Senhor.

Deve nos dar grande alegria vir diante do Senhor com nossos irmãos e irmãs em Cristo e adorá-Lo. Deve também nos trazer grande satisfação dar de nós mesmos e nossos recursos para Aquele que Se entregou para a nossa salvação. O remanescente que retornou é um bom exemplo para os crentes hoje em dia em relação a adoração. Que Deus nos ajude a seguir o exemplo deles.

Amém.

Você deseja ser um pregador? Preparar seus próprios sermões? Tenho uma grande novidade para você!

Kit Curso Pregador Completo! Como preparar sermões e pregar a Bíblia! Conheça as ferramentas e técnicas para se tornar um exímio pregador e um orador eficaz!

Se você deseja um curso prático para se tornar um grande Pregador, terá à disposição um excelente material! Clique Aqui para adquirir seu kit.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.