Header Ads

Sermão da Montanha: Uma vida centrada

Sermão da Montanha: Uma vida centrada
No Sermão da Montanha, Jesus descreveu a vida de um discípulo como uma vida centrada. O Senhor não espera que o Seu povo vá à deriva sem rumo através da vida. Devemos viver com foco e determinação. No entanto, devemos também ter cuidado com o que escolhemos como o objeto do nosso foco. É possível que nos concentremos nas coisas erradas. Nos versículos que consideraremos, Jesus explicou o que um discípulo é e não deve perseguir nessa vida centrada.

Nosso foco nos afeta na eternidade

"Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração" (Mateus 6:19-21).
Jesus falou de armazenar tesouros e disse que havia dois lugares em que podemos fazer isso.

Primeiro, podemos "acumular ... tesouros na terra" (Mateus 6:19). Não se trata de qualquer forma de poupança ou investimento que se possa fazer. Espera-se que façamos isso até certo ponto (2 Coríntios 12:14, Provérbios 13:22). Em vez disso, trata-se de concentrar-se nas coisas materiais, excluindo as coisas espirituais. Esse foi o problema do rico proprietário da terra na parábola de Jesus (Lucas 12:15-21). Depois de uma colheita particularmente abundante, o homem descobriu que não era capaz de armazenar todas as suas colheitas e decidiu derrubar seus celeiros e construir os maiores. Isso, por si só, não era errado. O problema era que ele fez tudo isso e negligenciou seu bem-estar espiritual. O homem disse: "e direi à minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe, regala-te" (Lucas 12:19). Ele acreditava que as coisas materiais deveriam ser seu foco principal naquele momento de sua vida. Talvez mais tarde ele se concentrasse nas coisas que pertenciam à sua alma, mas não no momento presente. Deus o chamou de "louco" porque não estava preparado para encontrar-se com o Senhor quando sua alma fosse exigida dele (Lucas 12:20). Nos concentrar nas coisas materiais, a ponto de não termos tempo para cuidar do bem-estar de nossa alma, colocamos em perigo nosso destino eterno.

Em segundo lugar, podemos "acumular ... tesouros no céu" (Mateus 6:20). Isso é feito servindo a Deus para que possamos ser recompensados com uma casa no céu. Timóteo devia instruir os ricos a "não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos; que pratiquem o bem, que se enriqueçam de boas obras, que sejam liberais e generosos, entesourando para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a verdadeira vida" (1 Timóteo 6:18-19). Como observamos no parágrafo anterior, não é errado ser rico ou acumular um certo número de bens materiais. No entanto, devemos ser bons mordomos do que Deus nos abençoou para que possamos, ao ser "ricos em boas obras", armazenar "o tesouro de um bom fundamento" no céu.
Jesus disse então que onde está o nosso tesouro, é onde estará o nosso coração (Mateus 6:21). Ter nosso coração em algum lugar é focar nisso e torná-lo nossa prioridade. [Discutiremos isso mais adiante nesta lição]

No entanto, há também o sentido em que a localização de nosso tesouro afeta nossas almas eternas. Observe o que Paulo escreveu a Timóteo: "manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos; que pratiquem o bem, que se enriqueçam de boas obras, que sejam liberais e generosos, entesourando para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a verdadeira vida" (1 Timóteo 6:17-19). Devemos compreender a diferença entre a vida e a "vida de fato". A vida se refere à nossa existência física aqui na terra, enquanto a "vida de fato" é a vida eterna com o Senhor no céu. Se nos concentrarmos exclusivamente nas coisas desta vida - ou até torná-las uma prioridade maior do que as coisas que pertencem à "vida de fato" - perderemos a vida eterna. Se isso acontecer, não teremos esperança. Nada deste mundo ao qual dedicamos tanto tempo e energia será capaz de nos salvar no final. Jesus disse: "Pois, que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" (Mateus 16:26). Se queremos desfrutar da vida eterna, devemos nos concentrar nas coisas certas agora.

Nosso foco nos afeta aqui na terra

"A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas!" (Mateus 6:22-23).
Jesus disse que "o olho é a lâmpada do corpo" (Mateus 6:22). O olho é o que usamos para nos concentrar. É a entrada através da qual nós trazemos coisas em nossos corações. Jesus ensinou aqui que o objeto de nosso foco, o que quer que seja, afeta nossas vidas aqui na terra.

Ele disse: "se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz" (Mateus 6:22). Se nos concentramos em coisas que são boas e certas, nossas vidas refletirão isso. Paulo escreveu: "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai" (Filipenses 4:8). Quando decidimos nos concentrar nos tipos de coisas que Paulo mencionou, bons frutos serão produzidos em nossas vidas.

Em contraste, Jesus disse: "se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso" (Mateus 6:23). Se nosso foco não está onde deveria estar, nosso coração se corromperá. Se nosso coração está corrompido, toda a nossa vida será corrompida porque todas as nossas ações vêm do coração. O sábio disse: "Guarda com toda a diligência o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida" (Provérbios 4:23). A menos que deliberadamente agimos hipocritamente, nossas ações exteriores refletirão o que está em nosso coração. Jesus disse em outro lugar: "Pois do coração vêm os maus pensamentos, os assassinatos, os adultérios, as prostituições, os furtos, o falso testemunho, as calúnias. Estas são as coisas que contaminam o homem" (Mateus 15:19-20). Para evitar que esses pecados - e outros como eles - sejam exibidos em nossas vidas, devemos manter nosso coração puro. A maneira de manter nosso coração puro é manter nosso foco longe das coisas que são corruptas.

Em relação à escuridão que é produzida por ter o objeto errado de nosso foco, Jesus acrescentou: "Quão grande é essa escuridão!" (Mateus 6:23). O ponto é que os efeitos negativos desse foco mal colocado são piores do que imaginamos. Portanto, não é algo a ser tomada de ânimo leve. Davi escreveu: "Não porei coisa torpe diante dos meus olhos; aborreço as ações daqueles que se desviam; isso não se apagará a mim" (Salmo 101:3). Devemos reconhecer a essencialidade de se concentrar nas coisas certas e fazer esse mesmo compromisso.

Nosso foco afeta nosso relacionamento com Deus

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas" (Mateus 6:24).
Jesus disse que não podemos servir a dois senhores. Isso é verdade porque só podemos nos concentrar em um número limitado de coisas. É especialmente verdadeiro quando os dois mestres que tentamos servir são opostos um ao outro. Neste caso, não podemos pular a cerca; devemos fazer uma escolha. Como os cristãos de Tessalônica que "vos convertestes dos ídolos a Deus, para servirdes ao Deus vivo e verdadeiro" (1 Tessalonicenses 1:9), devemos nos desviar de qualquer outro ídolo e servir somente a Deus.

Jesus disse: "Não podeis servir a Deus e às riquezas" (Mateus 6:24). Isso é impossível. Jesus mencionou a riqueza porque se encaixava no contexto, mas o mesmo é verdadeiro para qualquer outro senhor. Deus espera que sejamos totalmente devotados a Ele. Citando a Lei Antiga - que expressava o que Deus sempre quis que fosse a atitude do Seu povo - Jesus disse: "Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda a tua mente". Este é o grande e primordial mandamento (Mateus 22:37-38, ver Deuteronômio 6:5). Devemos servir a Deus primeiro em nossas vidas. Tudo o resto - como a riqueza - deve se encaixar nessa vida de serviço, e não o contrário. O sábio escreveu: "Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda" (Provérbios 3:9). Nosso serviço a Deus deve vir antes de tudo.

Se desviarmos nosso foco de Deus para outras coisas, não podemos servir a Deus aceitavelmente. Considere o exemplo de Salomão: "Pois sucedeu que, no tempo da velhice de Salomão, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses; e seu coração já não era perfeito para com o Senhor seu Deus, como fora o de Davi, seu pai" (I Reis 11:4). Note que o texto não diz que Salomão completamente rejeitou a Deus, apenas que ele não era mais "totalmente devotado" a Ele. Ele pode ter continuado a servir a Deus até certo ponto, mas também adorava os falsos deuses de suas esposas estrangeiras (1 Reis 11:5-8) - algo que o Senhor havia advertido especificamente ao Seu povo (1 Reis 11:1-2; ver Deuteronômio 7:2-4). No entanto, o fato de Salomão não ter sido "inteiramente devotado" a Deus foi suficiente para "o Senhor se indignar com Salomão" e "rasgar o reino dele" (1 Reis 11:9, 11). Se nós, como Salomão, tentamos servir a outros "deuses" além do Senhor, Ele nos rejeitará. Não podemos dividir nossa lealdade e desviar nosso foco de Deus e ainda esperar agradar a Ele.

Nosso foco reflete nossa fé e prioridades

"Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? Ou: Que havemos de beber? Ou: Com que nos havemos de vestir? (Pois a todas estas coisas os gentios procuram.) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso. Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal" (Mateus 6:25-34).
Primeiro, o que focamos nesta vida reflete nossa fé. Jesus disse que nossa "vida é mais do que comida" (Mateus 6:25). A palavra vida nesse verso é a palavra grega para alma. O ponto de Jesus é que há mais em nossa existência do que no físico. Devemos ter fé - "a convicção das coisas não vistas" (Hebreus 11:1) - para entender isso. No entanto, mesmo que Jesus enfatizou a natureza espiritual de nossa existência, Ele ainda lembrou a Sua audiência do fato de que Deus provou que Ele cuidará dos Seus. Seu cuidado providencial dos pássaros, flores e ervas são citados como prova de que Deus proverá para nós (Mateus 6:26, 28-30).

Em adição a isto, Jesus fez questão de que a preocupação - que é um produto da falta de fé - não nos faz bem: "Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura?" (Mateus 6:27). Outra tradução afirma que a preocupação não pode "acrescentar uma hora à [sua] vida". Em outras palavras, preocupar-se é uma atividade inútil. Jesus disse: "O vosso Pai celestial sabe que vocês precisam de todas estas coisas" (Mateus 6:32). Mais cedo, em Sua discussão sobre a oração, Ele disse, "vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes" (Mateus 6:8). O Senhor está cônscio de nossas necessidades e providenciará para nós - "todas essas coisas vos serão acrescentadas" (Mateus 6:33). Devemos ter fé suficiente no Senhor para que nos concentremos nas coisas espirituais sem nos preocuparmos com as coisas físicas.

Em segundo lugar, o que focamos nesta vida reflete nossas prioridades. Jesus disse que devemos "buscar primeiro Seu reino e Sua justiça" (Mateus 6:33). Buscar essas coisas primeiro significa que elas são nossas maiores prioridades. Buscar o reino é fazer de Sua igreja (Mateus 16: 18-19) uma prioridade em nossas vidas. Isto significa que devemos obedecer ao evangelho para nos tornarmos parte de Sua igreja (Atos 2:38-41, 47) e então ser um trabalhador ativo dentro desse corpo (Efésios 4:16). Buscar a justiça significa estudar diligentemente a Palavra de Deus - pois ela revela Sua justiça para nós (Romanos 1:16-17) - e então praticar a justiça (1 João 3: 7) obedecendo a Sua palavra.
Jesus então advertiu: "Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal" (Mateus 6:34). Preocuparmo-nos com o futuro nos impede de fazer o que devemos fazer em nosso serviço a Deus hoje. Cada dia, devemos tornar Seu reino e Sua justiça uma prioridade. Buscar o reino hoje significa tornar-se cristão (se ainda não o fez) e ser um membro ativo da igreja do Senhor. Buscar a justiça hoje significa seguir as instruções contidas na Palavra de Deus. Estas não são coisas que podem ser adiadas para um tempo futuro. Não devemos ser como o rico louco que pensou que poderia se concentrar em coisas espirituais depois que ele lidasse com o que ele pensava ser questões mais prementes (Lucas 12:15-21). Devemos fazê-las hoje.

Conclusão

Ao invés de ficar à deriva sem rumo através da vida, Deus quer que vivamos vidas centradas e determinadas; mas devemos nos concentrar nas coisas certas. Os discípulos de Cristo devem se concentrar nas coisas que são espirituais e eternas. Se confiarmos em Deus e colocarmos as coisas de Deus em primeiro lugar, Ele nos recompensará - esta recompensa de Deus deve ser o objeto de nosso foco.

Você deseja ser um pregador? Preparar seus próprios sermões? Tenho uma grande novidade para você!

Kit Curso Pregador Completo! Como preparar sermões e pregar a Bíblia! Conheça as ferramentas e técnicas para se tornar um exímio pregador e um orador eficaz!

Se você deseja um curso prático para se tornar um grande Pregador, terá à disposição um excelente material! Clique Aqui para adquirir seu kit.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.