Header Ads

Para adquirir sabedoria, devemos aprender

Para adquirir sabedoria, devemos aprender
Outro passo para adquirir a sabedoria é que devemos aprender. O conhecimento que leva ao entendimento está disponível, tanto através da Palavra de Deus escrita como nos sábios conselhos que recebemos dos outros. Mas o simples fato de que o conhecimento está disponível não significa que vamos obtê-lo automaticamente. Devemos aprender por nós mesmos.

Se quisermos aprender, devemos procurar aprender. Isto é, devemos ter o desejo de aprender.
"O coração do inteligente busca o conhecimento; mas a boca dos tolos se apascenta de estultícia" (15:14).
Aquele que é inteligente, que deseja alcançar sabedoria, não vai esperar que o conhecimento chegue até ele. Ele vai buscar o conhecimento. Costumamos falar sobre a sabedoria vem com a experiência. Isto é verdade, mas ela não vem somente pela experiência. Devemos buscar o conhecimento que foi revelado por Deus e não ser como o tolo que se contenta com a loucura.
"O coração do entendido adquire conhecimento; e o ouvido dos sábios busca conhecimento" (18:15).
Nós já discutimos a importância de ouvir. Isto é, certamente, encontrado neste versículo também. Mas mais do que apenas ouvir, este versículo enfatiza a necessidade de buscar conselho sábio, ao invés de esperar tropeçar em cima dele. O coração irá adquirir conhecimento, levando a sabedoria, mas só depois de ouvir e buscar o conhecimento.
"O justo observa a casa do ímpio; precipitam-se os ímpios na ruína" (21:12).
Aquele que é justo (e sábio) irá considerar a casa do ímpio. Ele vai ver os problemas e dificuldades que vem como consequência da maldade. Ele vai observar a "ruína" dos ímpios. A versão King James enfatiza o fato de que o ímpio é julgado por Deus por sua maldade: "Deus destrói os ímpios na sua iniquidade". Aquele que é sábio aprende, não apenas por ouvir ou estudar a partir da palavra de Deus e aqueles que o ensina, mas, observando o caminho dos ímpios. Devemos aprender com os erros dos outros, porque nunca seremos capazes de cometer todos eles nós mesmos.
Ter o desejo de aprender é essencial. Mas alguns podem se perguntar se eles vão realmente ser capazes de adquirir sabedoria, ou se a busca da sabedoria será um exercício de futilidade. Enquanto a busca da sabedoria do mundo é inútil (Eclesiastes 1:17-18; 2:12-17), temos a certeza de que seremos capazes de aprender e adquirir sabedoria divina.
"Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca procedem o conhecimento e o entendimento; ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos; e escudo para os que caminham em integridade, guardando-lhes as veredas da justiça, e preservando o caminho dos seus santos. Então entenderás a retidão, a justiça, a equidade, e todas as boas veredas. Pois a sabedoria entrará no teu coração, e o conhecimento será aprazível à tua alma" (2:6-10).
A sabedoria que estamos considerando é a sabedoria que vem do alto. Porque é de Deus Todo-Poderoso, ele é capaz de distribuí-la de acordo com a Sua vontade, sem entraves. Tiago escreveu mais tarde: "Ora, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não censura, e ser-lhe-á dada" (Tiago 1:5). Esta oração que Tiago mencionou não é atendida milagrosamente como foi com Salomão (1 Reis 3:5-12). Em vez disso, é respondida quando nós seguimos o caminho divinamente prescrito para se adquirir a sabedoria, como o livro de Provérbios discute - através da aprendizagem e da prática da Palavra de Deus. Quando seguimos a forma de adquirir a sabedoria de Deus, podemos ter a certeza de que vamos crescer em conhecimento e adquirir sabedoria. Salomão diz: "Então entenderás" e, "a sabedoria entrará em seu coração". A sabedoria diz: "Eu amo aos que me amam, e os que diligentemente me buscam me acharão" (8:17).
"Instrui ao sábio, e ele se fará mais, sábio; ensina ao justo, e ele crescerá em entendimento" (9:9).
Quando se começa a crescer em sabedoria e entendimento, enquanto continua com a mesma mentalidade e vontade de crescer, ele "vai crescer em entendimento" e "se fará ainda mais sábio". Crescer em sabedoria, é um processo que continua ao longo da vida.
"Os simples herdam a estultícia; mas os prudentes se coroam de conhecimento" (14:18).
Existem dois grupos de pessoas que não têm entendimento: aqueles que desejam adquirir o entendimento (descrito neste verso como "pudente") e aqueles que não têm interesse no entendimento (aqueles que são deliberadamente "simples"). Aqueles que permanecem sem conhecimento "herdarão a estultícia" e receberão as consequências que vêm com isso. Mas aqueles que são "prudentes" e se aplicam para entender a vontade de Deus serão "coroados de conhecimento".
"No coração do prudente repousa a sabedoria; mas no coração dos tolos não é conhecida" (14:33).
Uma vez que temos conhecimento, o que nos é dito que obteremos quando o buscarmos de acordo com a vontade do Senhor, vamos adquirir sabedoria também. Uma vez que a adquirirmos, a sabedoria vai descansar em nossos corações onde ele irá se manifestar em nossas vidas diárias. Da mesma forma, a falta de sabedoria do tolo também será manifestada. Na segunda parte deste versículo, a versão NVI diz: "mesmo entre os tolos ela se deixa conhecer".
No entanto, embora haja uma promessa de que vamos aprender se procurarmos aprender, o livro de Provérbios também nos ensina que há alguns que não irão aprender. Notemos as razões para isso.
"Os sábios entesouram o conhecimento; porém a boca do insensato é uma destruição iminente" (10:14).
Mais uma vez, aqueles que agem sabiamente irão adquirir conhecimento. No entanto, se alguém não parar de falar, "mas tão somente em revelar a sua opinião” (18:2) o tempo suficiente para ouvir, ele não aprenderá (10:8).
"O escarnecedor busca sabedoria, e não a encontra; mas para o prudente o conhecimento é fácil" (14:6).
Este versículo fala sobre aquele que "busca a sabedoria", mas "não a encontra". Embora nós já observamos como o desejo de aprender é essencial (15:14; 18:15), o desejo por si só não é suficiente. Pode-se afirmar que deseja sabedoria, e, portanto, buscar, mas se é um "escarnecedor", ele não terá em conta a instrução que o levaria a adquirir sabedoria. Portanto, embora ele procura por ela, em certo sentido, ele não vai adquirir sabedoria.
"A sabedoria do prudente é entender o seu caminho; porém a estultícia dos tolos é enganar" (14:8).
A estultícia engana o indivíduo fazendo o pensar que ele é realmente sábio. A estultícia é apresentada como sabedoria e é considerado como tal por muitos no mundo. No entanto, Paulo disse: "Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus..." (1 Coríntios 3:19). Neste estado de engano em que se acredita que o que é tolo é realmente sábio, ele não vai ouvir ou aprender algo que é contrário à "sabedoria" que ele já conhece.
"As pernas do coxo pendem frouxas; assim é o provérbio na boca dos tolos"; "Como o espinho que entra na mão do ébrio, assim é o provérbio na mão dos tolos" (26:7, 9).
O provérbio entregue pelo conselheiro sábio é capaz de ajudar aquele que tem entendimento. No entanto, o tolo, embora ele possa conhecer o provérbio mesmo ao ponto de ser capaz de repeti-lo, ele não vai obter qualquer benefício a partir dele. Não é que ele não sabe o que é (está em sua boca, ele é capaz de falar dele), é que ele não entende e não pode aplicá-lo corretamente. Para ele, o provérbio é como as pernas para um coxo. Embora ele as tenha, ele não pode usá-la corretamente. Quando ele procura a sabedoria, que é agradável como uma rosa, ele sai sem a rosa, mas apenas com o espinho preso em sua mão. Porque ele não tem entendimento, ele não vai adquirir sabedoria e essa busca vã só vai trazer prejuízos para si mesmo.

Próximo: Para adquirir sabedoria, devemos ser humildes

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.