Header Ads

Por que Deus permite o sofrimento?

Por que Deus permite o sofrimento?
A questão do sofrimento é comum, mas a Bíblia tem a resposta. Em suma, a resposta sobre por que existe o sofrimento é o pecado.

O pecado é desobediência a Deus e um desvio de viver segundo o conselho da Palavra de Deus. Quando Adão decidiu desobedecer a palavra de Deus no Jardim, ele introduziu o pecado na natureza da humanidade:

Romanos 5:12 “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram”

A decisão de Adão em pecar, colocou em movimento uma cadeia de eventos que mergulhou o mundo em todos os imagináveis sofrimentos, como Paulo explicou:

“Porquanto, tendo conhecido a Deus, contudo não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes nas suas especulações se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se estultos, e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desonrados entre si; pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém. Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza; semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro. E assim como eles rejeitaram o conhecimento de Deus, Deus, por sua vez, os entregou a um sentimento depravado, para fazerem coisas que não convêm; estando cheios de toda a injustiça, malícia, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, dolo, malignidade; sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes ao pais; néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, sem misericórdia; os quais, conhecendo bem o decreto de Deus, que declara dignos de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que as praticam”. Romanos 1:21-32

Como Paulo explica, o pecado da humanidade corroeu a capacidade dos homens de conhecerem a Deus e seguir a Sua palavra. Em pouco tempo, os homens tinham deixado de reconhecer e adorar o Deus Criador, e em seu lugar homens adotaram falsos deuses. A adoração falsa produziu corações impuros na humanidade, que sucumbiram a paixões degradantes. De geração em geração, a depravação consume a humanidade levando ao ódio, desobediência e todo o pecado que experimentamos hoje.

Cada ato de crueldade, egoísmo, a depravação e a violência encontra a sua origem no pecado de um homem, que foi transmitido para todo o ser humano através da procriação. O mundo está cheio de pecado, porque a própria natureza de cada ser humano é inerentemente pecaminosa. Nós agimos de acordo com nossa natureza caída, mas Deus tem pacientemente tolerado o sofrimento criado pelo pecado da humanidade, porque Ele ama o mundo.

Esta afirmação pode parecer paradoxal, mas é verdade. Deus ama o mundo demais para agir contra o seu pecado - pelo menos não ainda. Se Deus julgar o pecado e pôr fim à sua existência, então ele deve por necessidade pôr fim a toda a humanidade, uma vez que o pecado vive em cada pessoa. Assim, Deus promulgou um plano para acabar com o pecado sem exterminar toda a humanidade, como Ele declarou sutilmente a Adão e a mulher imediatamente após a queda:

“Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”. Gênesis 3:15

Para lidar com o pecado de Adão, o Senhor prometeu trazer uma "semente" da mulher para derrotar a semente da serpente. Deus estava dizendo que ele iria trazer um Messias, um Cristo, para vencer Satanás e reverter o efeito do pecado de Adão. Observe, porém, que o Senhor prometeu trazer esta solução para um dia futuro. O plano do Senhor funciona através da procriação (isto é, "semente") de modo que ao longo do tempo o Senhor irá preservar alguns dentro da raça humana da destruição que requer seu inevitável juízo contra o pecado.

A solução está centrada em Cristo, como Paulo ensina:

Romanos 7:24 “Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte? ”

Romanos 7:25 “Graças a Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor! De modo que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado”.

Como a Bíblia ensina repetidamente, a solução para o nosso pecado é encontrada somente na fé em Jesus Cristo. Em primeiro lugar, a nossa fé em Jesus Cristo nos salva da penalidade eterna do pecado, que é o juízo no fogo eterno. Em segundo lugar, a nossa fé traz Cristo para viver dentro de nós através do Seu Espírito. O Espírito Santo habita em cada crente convencendo-os do pecado e proporcionando-lhes o poder de viver segundo a palavra de Deus. Finalmente, em um dia vindouro seremos ressuscitados em um novo corpo eterno que estará livre do pecado e nunca vai morrer de novo (como Cristo), que irá remover o pecado de nossa experiência completamente, como Paulo explica:

Porque é necessário que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade. Mas, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrito: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graça a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo”. 1 Coríntios 15:53-57

Portanto, o Senhor tem o plano para acabar com todo o sofrimento na Criação, acabando com todo o pecado, mas antes que o Senhor traga seu plano a uma conclusão, ele deve aguardar o nascimento de cada pessoa que Ele tem a intenção de salvar através da fé. Obviamente, ele deve esperar pacientemente pelas gerações da humanidade acontecer, de modo que todos aqueles destinados à salvação sejam permitidos viver e chegar à fé em Cristo. O Senhor é longânimo, suportando pacientemente o pecado de muitos, a fim de alcança alguns. Como Pedro explica:

“Mas vós, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se”. 1 Pedro 3:8-9

Uma vez que a última alma que Deus pretende resgatar nasça e chegue ao arrependimento, então Ele trará um fim a todo pecado e o sofrimento que ele causa, removendo todos os pecadores da terra. Como Jesus descreveu:

Quando, pois, vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo” Mateus 25:31-34

“Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos” Mateus 25:41

“E irão eles para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna”. Mateus 25:46

Jesus usa uma metáfora de ovelhas e cabritos para descrever os crentes e incrédulos que serão separados na sua vinda para reinar. Naquele momento, o Senhor vai levar os pecadores a um fim em antecipação ao Reino. No Reino Jesus começará a colocar um fim ao sofrimento, culminando com a vitória sobre Satanás e a morte no final do seu reinado, como Paulo explica:

Porque, assim como por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Pois como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados. Cada um, porém, na sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda. Então virá o fim quando ele entregar o reino a Deus o Pai, quando houver destruído todo domínio, e toda autoridade e todo poder. Pois é necessário que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo a ser destruído é a morte”. 1 Coríntios 15:21-26

Então, em resumo, o sofrimento da vida na terra hoje é resultado do pecado que reina nos corações de todos os seres humanos. No entanto, o Senhor estabeleceu um plano em movimento para resgatar sua Criação do pecado e do sofrimento, mas esse plano aguarda os eleitos de Deus nascerem ao longo de milhares de anos de história. Enquanto isso, o Senhor está salvando homens e mulheres em todas as gerações pela fé em Jesus Cristo, e estes que recebem a Cristo vão superar o sofrimento em seu dia de glória. E em um dia por vir, o Senhor voltará pessoalmente e trará um fim ao sofrimento e a morte para toda a sua criação.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Tecnologia do Blogger.